Putin diz que nova ação na Síria levará "caos" às relações mundiais

Putin diz que nova ação na Síria levará

Putin diz que nova ação na Síria levará "caos" às relações mundiais

Mais cedo, forças militares russas anunciaram que as defesas aéreas da Síria derrubaram 71 dos 103 mísseis disparados pelos Estados Unidos, França e Reino Unido.

A Rússia "recusou-se" a fornecer esses mísseis à Síria há alguns anos, acrescentou, "levando em conta o forte pedido de alguns de nossos parceiros ocidentais". Segundo Putin, "os especialistas militares russos que visitaram o lugar do incidente imaginário não encontraram rastros de cloro ou outras substâncias tóxicas, e nenhum residente local confirmou o ataque químico", recordou.

Neste sábado (14), o presidente russo Vladimir Putin fez uma declaração na sequência do ataque de mísseis contra a Síria pela coalizão internacional liderada pelos EUA e comunicou que Moscou está convocando uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança da ONU.

O ataque na madrugada de sábado visou alvos associados à produção de armas químicas na Síria, em resposta ao alegado ataque com essas mesmas armas contra a cidade de Douma, em Ghouta Oriental, onde ainda se concentravam alguns dos rebeldes que, desde 2011, têm lutado contra o regime de Bashar al-Assad.

Ao longo da semana, países como Estados Unidos, França, Reino Unido e Alemanha repudiaram o ataque.

Mísseis de Trump poderiam destruir evidências de ataque químico — Rússia
Em declarações aos jornalistas, o chefe de Estado norte-americano referiu ainda na mesma ocasião que não existiam opções fora da mesa.

Ataque à Síria "pode ocorrer muito brevemente ou não" — Trump
Antes de entrar para a reunião, Trump disse a repórteres na Casa Branca que "uma decisão seria tomada em breve". Trump reagiu-lhes com violência: "A Rússia promete abater todos os mísseis atirados contra a Síria ".

STF mantém julgamento de denúncia contra Aécio na terça
Aécio foi denunciado ainda em junho do ano passado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A assessoria de imprensa de Aécio informou que ele foi ao hospital para realizar exames, mas "está bem".

"Os piores presságios cumpriram-se". Os Estados Unidos, dono do maior arsenal de armas químicas, não tem moral para julgar os outros países. Estas foram as palavras do presidente russo Vladimir Putin sobre o bombardeio, detalhadas em um comunicado difundido pelo Kremlin.

A ofensiva consistiu em três ataques, com uma centena de mísseis, contra instalações utilizadas para produzir e armazenar armas químicas, informou o Pentágono.

O presidente dos EUA condenou os ataques químicos "monstruosos" levados a cabo pelo regime de Damasco.

O republicano também criticou a Rússia e o Irã, fiadores de Assad no poder, e afirmou que as nações devem ser julgadas "pelos amigos que elas mantêm".

De Londres, a primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que não existia "alternativa ao uso da força".

Related news