Ministro do STF manda soltar aliados de Temer

Ministro do STF manda soltar aliados de Temer

Ministro do STF manda soltar aliados de Temer

O motivo das comemorações deve-se ao fato de o ministro do STF - Supremo Tribunal Federal - Luis Roberto Barroso, ter determinado a soltura das pessoas que cumpriam prisão preventiva, apelidados de "amigos de Michel Temer".

Estavam presos há dois dias o advogado José Yunes, amigo do presidente há mais de 50 anos e ex-assessor dele na Presidência, o coronel da reserva João Baptista Lima Filho, também coordenador de campanhas eleitorais de Temer, e o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi, pai do líder do MDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP).

"A má notícia para Temer é que a procuradora-geral da República Raquel Dodge considerou que há no processo indícios da prática de crimes que justificam a adoção da providência drástica".

Segundo a PGR, nos últimos dois dias, procuradores que atuam na Secretaria da Função Penal Originária no STF acompanharam os depoimentos das pessoas que foram alvo da operação. Ouvi-los, segundo os investigadores, era um dos propósitos da operação.

Dos 13 alvos de mandados de prisão, três, ligados ao grupo Libra, não foram encontrados por estarem no exterior. A procuradora-geral da República havia informado ao ministro, no entanto, que eles estão "dispostos a se apresentarem à autoridade policial tão logo retornem".

Trump pode suspender acordo comercial com a Coreia do Sul
Entretanto, o jornal Chicago Tribune revelou indícios de que a Coreia do Norte terá aumentado novamente a sua atividade nuclear. A questão pode no entanto estar nos interstícios da terminologia.

Juros médios sobem apesar de cortes na Selic e inadimplência menor
Em relação a 2018, a estimativa para a inflação medida pelo IPCA caiu para 3,8%, ante 4,2% no encontro de fevereiro. Explicada a clara sinalização para a próxima reunião do Copom , o BC se debruçou então sobre os passos seguintes.

Segurança da caravana do ex-presidente Lula agride repórter de "O Globo"
Na manhã desta segunda-feira (26), Lula disse que o grupo contrário a ele é de cerca de 30 pessoas e formado por "canalhas". Mais cedo, no trajeto até a cidade catarinense, os ônibus da caravana já haviam sido alvos de ataques com ovos e pedras.

Neste sábado, em São Paulo, a Polícia Federal tomou novos depoimentos de presos da operação.

As prisões se deram na última quinta (29) e tinham prazo até a próxima segunda (1º).

"Não teria sido o caso então de pedir condução coercitiva ao invés de prisão?" Houve busca e apreensão de documentos nos endereços dos investigados.

Os advogados de defesa Mauricio Silva Leite e Cristiano Benzota avaliam que foi de extrema importância a decisão que revogou a prisão do Sr. Usam métodos totalitários, com cerceamento dos direitos mais básicos para obter, forçadamente, testemunhos que possam ser usados em peças de acusação.

Related news