Ferramenta secreta para apagar mensagens depois de enviadas abre nova polémica — Facebook

Ferramenta secreta para apagar mensagens depois de enviadas abre nova polémica — Facebook

Ferramenta secreta para apagar mensagens depois de enviadas abre nova polémica — Facebook

O responsável tecnológico do Facebook escreveu um texto a detalhar algumas mudanças que a rede social fará para restringir a informação a que podem aceder as aplicações, como já tinha adiantado o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.

Claro que estas funcionalidades não podem ser comparadas pois são completamente diferentes, principalmente na forma e nos momentos em que podem ser usadas.

O recurso exclusivo veio à tona devido a denúncias de usuários da rede social que haviam mantido conversas com Zuckerberg via Messenger e notaram que as mensagens haviam sido apagadas. Também segundo o mesmo site, confrontado se estas práticas configuram uma violação da confiança dos utilizadores, o Facebook recusou comentar. As respostas, paradoxalmente, continuam a existir. Estes incluíram o período de retenção para as mensagens de Mark no Messenger. "Fizemo-lo em total conformidade com as nossas obrigações de preservar as mensagens", lê-se da resposta enviada ao Tech Crunch.

Estes números terão sido apurados através dos mesmos cálculos que fizeram a rede social rever em alta, esta quarta-feira, o número de utilizadores do Facebook com dados que foram acedidos pela sociedade de consultoria britânica Cambridge Analytica.

Ataques de Trump fazem Amazon perder bilhões em uma semana
No último fim de semana, Trump chamou o Washington Post de lobista da Amazon em um tuíte. O comentário fez as ações da empresa caírem 1,4% naquele pregão.

Lesão afasta Danilo do Mundial
Danilo foi, esta quinta-feira, operado com sucesso à rotura parcial do tendão de Aquiles na perna de esquerda, informou o FC Porto através de nota publicada no site oficial.

JAY-Z explica porque chorou quando mãe assumiu homossexualidade
A entrevista no novo programa de Letterman estará disponível na plataforma de streaming em 6 de abril. "Eu chorei de felicidade por ela, porque finalmente estava livre", rematou.

Após a divulgação do caso, o Facebook informou que estuda a possibilidade de oferecer o recurso de remoção de mensagens do Messenger a todos os usuários.

Confrontada com esta informação, a rede social respondeu que foi por uma questão de segurança.

As últimas semanas não têm corrido nada bem para o Facebook, com os problemas de privacidade dos dados dos utilizadores.

"Já discutimos esta funcionalidade várias vezes". E as pessoas que usam o nosso recurso de mensagens secretas na versão cifrada do Messenger têm a capacidade de definir um cronómetro - e ter as suas mensagens excluídas automaticamente. Isto pode levar algum tempo ainda. Até esta funcionalidade estar pronta, não iremos apagar mensagens dos executivos. "(...) Deveríamos ter feito isso mais cedo e pedimos desculpas".

Related news