EUA anunciará novas sanções contra Rússia por causa da Síria

EUA anunciará novas sanções contra Rússia por causa da Síria

EUA anunciará novas sanções contra Rússia por causa da Síria

Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O embaixador russo na ONU, Vasyl Nebenzia, alertou nesta quinta-feira que há risco de guerra entre seu país e os Estados Unidos se a Casa Branca decidir lançar um ataque contra a Síria.

O diplomata russo também disse que a Rússia havia solicitado uma reunião pública do Conselho de Segurança sobre a Síria com o secretário-geral da ONU, António Guterres, na sexta-feira.

"A prioridade imediata é evitar o perigo da guerra", disse ele a repórteres.

"Esperamos que haja um ponto de retorno, que os EUA e seus aliados desistam de uma ação militar contra um Estado soberano", indicou Nebenzia. "Não podemos excluir quaisquer possibilidades, infelizmente, porque vimos as mensagens que estão a vir de Washington. Elas eram muito belicosas".

INSS convoca 152 mil para perícia em nova etapa de pente-fino
Quem teve o nome publicado no edital deve agendar a perícia pela Central de Atendimento da Previdência Social, no telefone 135 . No Rio Grande do Sul, 5.372 pessoas foram convocadas por auxílio-doença e 8 mil por causa da aposentadoria por invalidez .

Vice-presidente dos Estados Unidos virá ao Brasil em maio
O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, visitará o Brasil nos dias 30, 31 de maio e 1 de junho. Pence informou que quer fortalecer os compromissos dos EUA com a América Latina na viagem.

Ataque à Síria "pode ocorrer muito brevemente ou não" — Trump
Antes de entrar para a reunião, Trump disse a repórteres na Casa Branca que "uma decisão seria tomada em breve". Trump reagiu-lhes com violência: "A Rússia promete abater todos os mísseis atirados contra a Síria ".

Alguns diplomatas da ONU disseram que havia pouco interesse entre os 15 países membros do conselho de seguir a proposta.

"Isto testemunha a grande eficácia destes sistemas [antiaéreos] e a excelente formação do pessoal militar sírio formado pelos nossos especialistas", declarou o general russo Serguei Rudskoi, em conferência de imprensa.

O conselho não aprovou na terça-feira três projetos de resolução sobre ataques com armas químicas na Síria.

Ativistas da oposição síria e equipes de resgate afirmam que um ataque químico na cidade de Douma, perto da capital síria, matou mais de 40 pessoas em 7 de abril.

Related news