Delação da Odebrecht é de 'natureza eleitoral', diz Alckmin

Delação da Odebrecht é de 'natureza eleitoral', diz Alckmin

Delação da Odebrecht é de 'natureza eleitoral', diz Alckmin

Alckmin, citado por delatores da Odebrecht por suposto repasse de recursos para campanha eleitoral, estaria no grupo. A Procuradoria-Geral da República, entretanto, defendeu o encaminhamento da investigação para a Justiça Eleitoral. Com isso, seu inquérito seria remetido à Justiça Eleitoral, não cabendo aos integrantes da força-tarefa da Lava-Jato em São Paulo investigar o caso. "Não estou sabendo. A delação é de natureza eleitoral e sem nenhuma procedência", complementou sem se estender sobre o assunto.

Ex-governador Geraldo Alckmin em cerimônia de entrega da estação Adolfo Pinheiro, da linha 5- Lilás do Metrô, acompanhado pelo secretário de transportes Jurandir Fernandes.FOTO SERGIO CASTRO/ESTADÃO.

No caso de Alckmin, mais cedo, a defesa do presidenciável divulgou nota em que se dizia surpresa com o que chamou de "açodamento de setores do Ministério Público Federal", após o MPF em São Paulo pedir à Procuradoria-Geral da República o envio do inquérito contra o tucano.

STF manda Sérgio Cabral de volta à prisão no Rio — Urgente
Na mais recente, ele virou réu junto com Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio, preso em fevereiro na Operação Jabuti. Edson Fachin votou contra o retorno de Cabral para o Rio, por entender que o ex-governador ainda exerce influência.

PT reafirma candidatura de Lula mesmo após prisão
O discurso de que Lula é alvo de um golpe para impedir sua volta ao Planalto é o principal argumento para tirá-lo da prisão. A presidente do PT disse também que autoridades internacionais e congressistas querem se encontrar com Lula no Paraná.

Operação contra milícia prende 142 suspeitos na zona oeste do Rio
Sete menores também foram apreendidos durante a operação e levados para o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase). Os milicianos disputam áreas e mantêm moradores sujeitos a leis próprias em troca de alegada segurança.

A PGR, entanto, não podia enviar o processo diretamente para o MPF: cabia ao STJ decidir para onde o inquérito será enviado. A decisão da ministra do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Nancy Andrighi faz com que o material não fique a cargo da Operação Lava Jato em São Paulo.

A pressa para a mudança de foro se deve, segundo os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no estado, ao "andamento avançado de outras apurações correlatas sob nossa responsabilidade". Dependendo do crime apurado, o procedimento pode ir para as justiças Federal, Estadual ou Eleitoral. Ambos eram investigados pelo STJ, que é o foro competente para os governadores de estado.

Related news