Cuba defende Maduro e Lula na Cúpula das Américas

Cuba defende Maduro e Lula na Cúpula das Américas

Cuba defende Maduro e Lula na Cúpula das Américas

Ratificaram que "eleições que não cumprirem essas condições carecerão de legitimidade e credibilidade".

A cimeira, que terá como tema "Governabilidade democrática face à corrupção", decorrerá até sábado, não conta com a participação dos Presidentes norte-americano, Donald Trump, e venezuelano, Nicolás Maduro. "Buscamos sanções adicionais, mais isolamento e mais pressão diplomática, começando por nosso hemisfério, mas também por todo o mundo, para reconhecer que a Venezuela é uma ditadura", disse Pence. O presidente brasileiro, Michel Temer, criticou Maduro, mas não antecipou posição sobre o tema.

Durante a realização da Cúpula das Américas, Madurou revelou que irá permanecer na Venezuela para celebrar "a derrota do golpe de Estado", que, em 2002, tirou brevemente do poder o antigo presidente do país Hugo Chávez (1999-2013).

Cruzeiro x Grêmio: saiba qual canal transmite o jogo ao vivo
O Tricolor voltará a campo na terça-feira, às 21h30min, quando vai enfrentar o Cerro Porteño pela Libertadores. O jogo que abre o Brasileirão 2018 coloca frente a frente os dois últimos campeões da Copa do Brasil .

Mísseis de Trump poderiam destruir evidências de ataque químico — Rússia
Em declarações aos jornalistas, o chefe de Estado norte-americano referiu ainda na mesma ocasião que não existiam opções fora da mesa.

City de Guardiola tem tarefa árdua contra Liverpool em jogo de volta
O Liverpool não disputava não disputava a semifinal da Liga dos Campeões desde a temporada 2007/2008. Mesmo após ter sofrido o gol de empate, o time de Guardiola continuou melhor na partida.

Depois de uma reunião em Caracas com o presidente da Bolívia, Evo Morales, Maduro considerou o encontro de dois dias, ocorrido em Lima, anacrônico, porque, ao invés de ser um espaço para o encontro dos países do continente, tornou-se um espaço para desacordo. "Sete a cada dez habitantes do hemisfério têm pouca ou nenhuma confiança em seus governos".

O compromisso contempla "avançar na luta contra a corrupção, em particular a prevenção e o combate dos subornos a funcionários públicos nacionais e estrangeiros", e "adotar um marco legal para responsabilizar as pessoas jurídicas (entidades, empresas) por atos de corrupção".

O presidente cobrou que a Organização dos Estados Americanos (OEA) seja cada vez mais atuante para ajudar os venezuelanos a "reencontrar a trajetória da democracia". O Peru, que sedia o encontro, acaba de trocar de presidente devido à renúncia de Pedro Pablo Kuczynski por causa de um caso de corrupção.

Related news