Vendas do comércio de AL crescem 1,3%

Vendas do comércio de AL crescem 1,3%

Vendas do comércio de AL crescem 1,3%

Após recuar 0,5% em dezembro na comparação mensal, o volume de vendas do varejo brasileiro cresceu 0,9% em janeiro, ante o mês anterior, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (13).

Na contramão, a queda de 4% na venda combustíveis, depois de já ter caído 7% em dezembro e 2,5% em novembro. Apesar da pequena alta, o índice de 0,9% representa um aumento de 2,5% no período de um ano.

Outros destaques positivos foram Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (3,7%), Tecidos, vestuário e calçados (0,9%) e Livros, jornais, revistas e papelarias (0,3%).

O grupamento de Outros artigos de uso pessoal e doméstico, que engloba lojas de departamentos, joalheria, artigos esportivos e brinquedos, mostrou aumento de 10,5% na comparação com janeiro de 2017, acima da média global do varejo.

Estúdio de Shadow of the Colossus com um novo remake em desenvolvimento
Em resposta, Marco Thrush , presidente e co-detentor da Bluepoint , disse que "bem, podíamos, mas estamos a fazer outro remake ".

Vai ser possível fazer testes de HIV e hepatite na farmácia
Se quiser saber se está ou não infectado, bastará picar o dedo e recolher três gotas de sangue. Em 2016 fizeram-se 468.301 testes de rastreio de VIH em Portugal.

Temer e Cármen Lúcia discutem segurança pública e intervenção no Rio
A situação dos presídios brasileiros também foi discutida entre os dois, segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto. Ele afirmou ainda que não tem nada a esconder e que disponibilizará seus extratos bancários à imprensa.

No Varejo Ampliado, que inclui as atividades veículos, motos, partes e peças, e material de construção, na comparação interanual, houve alta de 6,5% no Brasil (BR) e de 9,1% no estado gaúcho.

A alta foi beneficiada por hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que subiu 2,3%, junto de artigos de uso pessoal e doméstico (6,8%).

O setor de Móveis e eletrodomésticos registrou crescimento de 5,3%, exercendo a terceira maior influência positiva sobre a taxa do varejo frente a janeiro do ano passado, décima taxa positiva consecutiva, sendo essa a menos acentuada desde maio de 2017 (14,0%). Na direção oposta, houve recuo em artigos farmacêuticos, médicos ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-2,5%); móveis e eletrodomésticos (-2,3%); e combustíveis e lubrificantes (-0,3%).

O comércio varejista ampliado registrou para o volume de vendas, uma variação de 6,5% contra janeiro de 2017. As vendas de veículos e motos, partes e peças tiveram avanço de 3,8%, enquanto material de construção registrou declínio de 0,2%.

Related news