Trump quer homenagem e prova de força com desfile militar em Washington

Trump quer homenagem e prova de força com desfile militar em Washington

Trump quer homenagem e prova de força com desfile militar em Washington

Atletas dos Eagles venceram o mais importante evento esportivo do país no último domingo.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu aos oficiais do Pentágono e da Casa Branca que começassem a planejar um desfile militar em Washington, semelhante ao desfile do Dia da Bastilha que testemunhou em Paris em julho, informou o jornal The Washington Post nesta terça-feira. A presença dos atletas campeões da NFL, assim como de outras modalidades esportivas, é uma tradição da Casa Branca. Malcolm Jenkins, Chris Long e Torrey Smith já declararam que não se sentem à vontade.

"Eu não me sinto bem-vindo naquela casa. Vou dizer apenas isso", afirmou Blount. "Pessoalmente, não pretende ir a esse encontro", comentou Jenkins, em declarações à CNN.

ProTEJO alerta para a incompetência da Inspeção-Geral do Ambiente
Dos dados já conhecidos, só os resultados da ETAR de Abrantes é que revelam incumprimentos em relação aos níveis de carência bioquímica e química de oxigénio e de sólidos suspensos totais.

Marquezine revela presente para Neymar e craque entrega: 'Estou casado'
O modelo, cheio de recortes e costas nuas, deixou o corpo escultural da atriz à mostra, sem perder a elegância. O DJ brasileiro Alok também se apresentou e colocou os convidados para dançar na pista de dança.

Brasileiro deve ter identidade no celular já em julho
A proposta prevê um novo documento, válido em todo território nacional, que unificará dados biométricos e civis dos brasileiros. Após isso, o usuário terá que ir a um cartório eleitoral para checar as digitais e validar esse pré-cadastro.

"O presidente está concentrado nos nossos fundamentos económicos a longo prazo, que continuam excecionalmente fortes, com o reforço do crescimento económico, uma taxa de desemprego historicamente baixa e salários em alta para os trabalhadores norte-americanos", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders. Recorde-se que os jogadores da NFL têm uma relação conturbada com a presidência do seu país.

A cerimônia dos jogadores dos Eagles com Trump ainda não tem data marcada para ser realizada.

Após uma onda de protestos dentro de campo contra o racismo e a violência policial nos EUA, em que muitos jogadores se ajoelhavam durante a execução do hino nacional americano antes das partidas, o chefe de Estado se envolveu em controvérsias por criticar duramente essas manifestações e chegando até a pedir a demissão dos atletas que participaram.

Related news