Alemanha: Líder social-democrata desiste de ministério

Alemanha: Líder social-democrata desiste de ministério

Alemanha: Líder social-democrata desiste de ministério

Segundo revela a imprensa alemã esta sexta-feira, 9 de Fevereiro, o ainda líder do SPD terá cedido à pressão interna exercida pelos sociais-democratas. "Renuncio a integrar o Governo e espero que isso ponha fim ao debate interno", anunciou Schulz num comunicado divulgado após ter sido alvo de críticas internas no SPD por ter aceitado assumir o cargo.

Um dos seus maiores detratores por estes dias é Sigmar Gabriel, atual ministro dos Negócios Estrangeiros e antecessor de Schulz como chefe dos social-democratas.

"Todos nós fazemos política para as pessoas deste país, por isso é apropriado que as minhas ambições pessoais deem lugar aos interesses do partido", referiu. Três quartos dos alemães demonstraram numa sondagem que não concordavam que ele se tornasse ministro. Em entrevista publicada esta sexta-feira, Sigmar Gabriel lamentou a forma "desrespeitosa" como foi tratado pelo partido, que não soube reconhecer os serviços por si prestados ao partido, acusando mesmo Schulz de ter faltado à palavra uma vez que lhe havia garantido que iria permanecer nos Negócios Estrangeiros.

Gêmeas de Ivete Sangalo nasceram!
Grávida de gêmeas e exibindo um barrigão, a cantora baiana não vai participar da folia da qual é principal atração há 24 anos . As duas meninas chegam em pleno carnaval e os fãs comemoram muito, já que a mãe é considerada a musa da maior festa brasileira.

Corintianos lamentam queda no segundo tempo em Santo André
No entanto, em um segundo tempo irreconhecível, o Timão levou a virada com gols de Tinga (ex-Palmeiras) e Lincom (ex-Corinthians). Com o resultado, o Corinthians vê o fim de uma sequência de quatro vitórias seguidas no Paulistão.

Asteroide 2018 CB vai passar hoje "muito perto" da Terra
A previsão é de que o momento de máxima aproximação do objeto, batizado de 2018 CB , seja por volta das 20h30min (horário de Brasília).

A decisão ocorre após a o próprio Schulz anunciar que deixará em breve a presidência do partido.

O antigo presidente do Parlamento Europeu foi criticado porque já tinha prometido que não integraria um governo liderado por Merkel. "Teria sido melhor se Schulz tivesse chegado a esta decisão acertada sozinho e não sob pressão".

Related news