Steve Bannon deixa Breitbart News após polémica com Trump

Steve Bannon deixa Breitbart News após polémica com Trump

Steve Bannon deixa Breitbart News após polémica com Trump

O estratega da candidatura de Donald Trump à presidência norte-americana, Steve Bannon, deixou o cargo de diretor executivo da Breitbart News, a mais conhecida plataforma noticiosa precursora do pensamento alt-right do país e um importante veículo de propaganda nacionalista, supremacista e anti-globalista.

A demissão de Bannon foi anunciada num artigo publicado no "site", apanhando de surpresa até os que lá trabalham.

À cadeia CNN, um dos funcionários do "site", falando sob anonimato, por não haver autorização interna para abordar a questão, confessou que "toda a gente estava atordoada".

Rueda comunica Flamengo que vai deixar o clube rumo ao Chile
O pedido de demissão deixou alguns dirigentes Rubro Negros irritados pela postura que o técnico tomou durante as negociações. Ao chegar no Brasil, em entrevista à Fox Sports, o treinador afirmou que havia especulações, e só uma proposta do Chile.

Is Your Antivirus Blocking Microsoft's Chip Patch?
Actual details of the security flaws haven't been made public for fear that hackers may try to compromise devices. He is also fanatical about football which makes it all the more strange that he should support Stockport County.

Explosão mata homem perto de Estocolmo, e polícia nega terrorismo
O alerta foi recebido cerca das 11h07 horas locais (10 horas em Lisboa). No incidente, uma mulher de 45 anos se feriu nas pernas e no rosto.

O afastamento acontece depois da publicação do primeiro livro sobre a Administração Fire and Fury: Inside the Trump White House, em que Steve Bannon acusa o filho do presidente de "traição" por se ter encontrado com os russos durante a campanha e coloca em causa o estado mental de Donald Trump.

De acordo com o The New York Times, Bannon terá sido forçado a demitir-se por pressão de Rebekah Mercer, principal financiadora do website.

O livro foi considerado polêmico e na primeira semana deste ano, Trump afirmou que "Fire and Fury" está "cheio de mentiras, distorções e fontes que não existem".

Related news