Trump retira EUA de pacto da ONU sobre migração

Trump retira EUA de pacto da ONU sobre migração

Trump retira EUA de pacto da ONU sobre migração

Os Estados Unidos anunciaram ainda que o país não pretende fazer parte do Pacto Mundial das Nações Unidas para os Migrantes e Refugiados.

"Hoje [sábado], a missão norte-americana na ONU informou o seu secretário-geral que os Estados Unidos terminaram a sua participação no pacto mundial sobre a migração", refer um comunicado da ONU.

Em setembro de 2016, os 193 membros da Assembleia-Geral da ONU adotaram por unanimidade a "Declaração de Nova Iorque" para os refugiados e migrantes, com o objetivo de melhorar a gestão internacional (acolhimento, apoio no regresso, etc.) dos movimentos de refugiados e migrantes.

Baseado nessa declaração, o Alto Comissariado para os Refugiados propôs um Pacto Global sobre a Migração, que será apresentado no seu relatório anual para a Assembleia Geral da ONU em 2018.

Bombeiro furta caminhão e tenta invadir a Esplanada dos Ministérios em Brasília
Ao chegarem na Esplanada, tiros foram deparados contra os pneus do carro para que a fuga fosse descontinuada. A ideia inicial era acompanhar o veículo até que o combustível se esgotasse, para capturar o bombeiro.

Trump desmente que o seu secretário de Estado esteja de saída
Um cenário que o próprio desmentiu na altura, embora nunca tenha negado ter chamado "idiota" a Trump. (.) Ele ama este país. "É inteligente.

Saab: se están realizando nuevas detenciones relacionadas con la corrupción en Pdvsa
Saab dijo que también se le vincula con la "alteración intencional" de cifras de producción de crudo en los últimos tres años. Asimismo dijo haber denunciado y comunicado todas las irregularidades en la empresa.

O papel dos Estados Unidos neste processo é crítico, pois tem recebido histórica e generosamente pessoas de todo o mundo e continua a ser a casa do maior número de migrantes internacionais no mundo, afirma o comunicado, sublinhando que, como tal, este país tem a experiência e o conhecimento necessários para ajudar a "garantir que esse processo tenha um resultado bem-sucedido".

"A Declaração de Nova York compreende vários artigos que são incompatíveis com a política norte-americana de imigração e de refugiados e com os princípios definidos pela administração Trump em matéria de imigração", explicou, em nota, a missão dos Estados Unidos junto à ONU. "Decidiremos qual é a melhor maneira de controlar as fronteiras e quem será autorizado a entrar no nosso país", disse a embaixadora em comunicado. Desde a posse de Donald Trump, em janeiro, os EUA vêm aumentando seu isolamento político e abandonando tratados multilaterais, como o Acordo de Associação Transpacífico (TTP) e o Acordo de Paris sobre o Clima.

Recentemente, Trump retirou os Estados Unidos da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), alegando que a instituição teria preconceitos contra Israel.

A decisão dos EUA é anunciada no momento em que o Conselho de Segurança da ONU organiza várias reuniões sobre a questão da migração.

Related news