Se não tiver votos, reforma da Previdência ficará para 2018 — Temer

Se não tiver votos, reforma da Previdência ficará para 2018 — Temer

Se não tiver votos, reforma da Previdência ficará para 2018 — Temer

"É uma questão do PSDB, mas todos lá parece estão trabalhando para o fechamento de questão", disse. "Em todas as votações relevantes eu voltei para a Câmara e para essa votação especificamente voltarei sem nenhum problema, se porventura for necessário", disse Mendonça. "A não ser que na quinta-feira tenha uma avalancha de votos", afirmou.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também se mostrou otimista sobre a adesão de seu partido.

Eles alegam que, com as novas regras pretendidas pelo governo, apenas 20% dos trabalhadores teriam garantidos o acesso às aposentadorias, e dizem que o governo faz "propaganda enganosa", quando afirma que a proposta de reforma vai combater alegados privilégios. "Dentro do meu partido, fizemos uma reunião muito boa, os números são muito positivos, acho que o DEM vai caminhar para dar um resultado contundente para essa votação".

Em São Paulo, também nesta manhã, o presidente da Câmara reconheceu que não será "fácil" votar a proposta na próxima semana, mas que segue empenhado para isso.

Conselho de Segurança discute decisão de Trump sobre Jerusalém
Para Haniyeh, "a política sionista apoiada pelos EUA não pode ser confrontada a menos que iniciemos uma nova intifada ". Segundo o primeiro-ministro, "a Palestina voltará às fronteiras de 1967 com Jerusalém como capital".

Natural de São Bernardo, estilista Ocimar Versolato morre aos 56 anos
Versolato nasceu em São Bernardo do Campo (SP), em 1961, e mudou para Paris em 1987, onde estudou moda no célebre studio Berçot. Ultimamente, Versolato tinha planos para abrir uma empresa e fazer uma exposição de fotos com seus trabalhos.

Cristina Kirchner em guerra contra justiça argentina
Dias depois, Nisman foi encontrado morto em seu apartamento com um tiro na cabeça. O ataque que aconteceu em 1994 deixou 85 mortos.

Maia ainda descartou a hipótese de submeter a proposta a votação mesmo sem a certeza de aprovação. Justificam que o próprio presidente já começa a dar sinais de que, sem os 308 votos, a PEC deve ser apreciada só em fevereiro.

Aliado de Temer, o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), agendou a sessão conjunta das duas Casas para a terça da próxima semana, o que deve garantir quórum elevado no Legislativo. Se você tiver uma projeção de 270 votos e ir para o tudo ou nada, significa você se jogar do trigésimo andar sem paraquedas. Eles que se joguem. "Quando tiver de dar explicação, é porque vota a favor daqueles que são privilegiados ou que se utilizam de certas demasias do nosso sistema", acrescentou.

O presidente da Câmara acredita que ainda este ano pode chegar aos 330 votos de apoio e ressaltou que mesmo que não vote este ano, a reforma da Previdência continuará em pauta no próximo ano, inclusive nos debates das eleições.

Related news