Relator conclui voto sobre condenação de Lula na Lava Jato

Relator conclui voto sobre condenação de Lula na Lava Jato

Relator conclui voto sobre condenação de Lula na Lava Jato

O desembargador, João Pedro Gebran Neton relator da ação penal contra o ex-presidente Lula - caso triplex - no Tribunal Regional Federal da 4 Região (TRF4), elaborou relatório e voto e encaminhou o processo para análise do revisor na sexta-feira, 1.

O Estado apurou que o petista será sentenciado, até as eleições, nas quatro ações penais sob tutela dos juízes Vallisney de Souza Oliveira e Ricardo Leite, respectivamente titular e substituto da 10ª Vara Federal em Brasília, especializada em lavagem de dinheiro e onde tramitam os processos relacionados às operações Lava Jato e Zelotes.

Novo Mega Man 11 é anunciado pela Capcom, confira o trailer
O game vai contar com um visual moderno, com seus personagens em 3D, mas mantendo os cenários em 2D , como nos games originais. O novo jogo também é uma comemoração aos 30 anos de Mega Man , personagem criado pelo game designer japonês Keiji Inafune.

Senado de EEUU aprueba reforma fiscal de Donald Trump
El senado de Estados Unidos (EE.UU.) aprobó durante la madrugada de este sábado el proyecto de ley tributario impulsado por el Partido Republicano.

Lula lidera e Bolsonaro se consolida em segundo lugar, diz Datafolha
Quando a intenção de voto é questionada sem apresentação de nomes, Lula surge com 17% das citações e Bolsonaro, com 11%. O tucano empata tecnicamente com Ciro (35% a 33%) e Marina ganharia de Bolsonaro (46% a 32%).

Contudo, não há data para julgamento e, até lá, o conteúdo do voto do relator é sigiloso e fica disponível somente para os desembargadores da 8ª Turma, que analisarão o caso. O processo foi encaminhado para o revisor, o juiz Leandro Paulsen. Só após o revisor concluir o voto que o caso será levado a julgamento na 8ª Turma do TRF-4, que integra ainda o desembargador Victor Luiz dos Santos Laus. Foi definido o primeiro voto que julgará o recurso contra a condenação do ex presidente. Caso isso ocorra até o dia 15 de agosto de 2018 e a condenação de Lula seja mantida, o petista se tornará inelegível e, portanto, não poderá disputar a Presidência da República. De acordo com o processo, o ex-presidente recebeu o apartamento como pagamento de propina em troca de favores na Petrobras.

Related news