Miller admite ter feito 'lambança' no caso JBS

Miller admite ter feito 'lambança' no caso JBS

Miller admite ter feito 'lambança' no caso JBS

Pivô da crise em torno da delação premiada da JBS, o ex-procurador da República Marcelo Miller afirmou na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, nesta quarta-feira (29) que nunca foi "braço direito" do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Na época em que a denúncia contra Michel Temer foi divulgada, o presidente ligou o ex-procurador Marcelo Miller ao então procurador-geral, Rodrigo Janot, autor da denúncia.

O ex-procurador Marcello Miller afirmou em depoimento na CPI da JBS que "fez uma lambança" ao ter participado das negociações de acordo de delação e leniência da empresa e de seus executivos. "Eu incentivava a empresa a se remediar". Porque tudo que eu incentivava a empresa a fazer era o que eu faria se estivesse na jurisdição.

O ex-procurador é um dos principais personagens da polêmica que provocou a suspensão dos acordos de dois delatores da JBS. Janot chegou a pedir a prisão preventiva de Marcello Miller logo após o surgimento das suspeitas acerca de seu nome, mas o requerimento foi negado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin. Ele criticou essa medida. Organização criminosa? Eu estava incentivando uma empresa a se limpar.

Eleitores enfrentam grandes filas em JP no último dia para biometria
Dos 166.665 eleitores aptos ao voto na cidade, apenas 80.185 (48,11%) realizaram a biometria. Mais informações pelo telefone 3541-1818.

Desemprego no Brasil cresce e chega à maior taxa da história
Os 10% com menores rendimentos da população detinham 0,8% dessa massa, enquanto os 10% com maiores rendimentos possuíam 43,4%. O rendimento médio dos trabalhadores sem instrução era 36,67% menor que o daqueles com ensino fundamental completo (1.395).

A primeira casa de Harry e Meghan
Assim como Kate Middleton e Diana , Meghan não ganhará oficialmente o título de princesa, pois não tem "sangue real". Já seu irmão, William , e a duquesa de Cambridge, Kate Middleton , afirmaram que "estão empolgados" com a notícia.

Miller também negou que sua saída do MPF tenha sido motivada por "ganância " Não agi por ganância.

"O doutor Eduardo Pelella [ex-chefe de gabinete de Janot], pelo menos por mim, não teve nenhum conhecimento da atividade preparatória que eu desempenhei em fevereiro e março junto à J&F", disse Miller. "Janot menos ainda", contou.

Segundo o relatório, Miller recebeu pouco mais de R$ 277 mil no dia 30 de maio deste ano, a primeira transferência feita pelo escritório Trench, Rossi e Watanabe Advogados. "Não sei se o senhor é culpado, mas o senhor não teve conduta ética", disse o deputado João Gualberto (PSDB-BA). Formalmente, a comissão tem o objetivo de apurar os contratos da JBS com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o acordo firmado entre os Batista e o Ministério Publico Federal. "Acho impróprio e não ilícito", rebateu.

O ex-procurador também rebateu a acusação de exploração de prestígio; Segundo ele, a acusação está lastreada em um trecho do áudio entre o diretor Ricardo Saud com o dono da JBS, Joesley Batista.

Related news