Maluf pode receber cuidados na prisão, aponta perícia do IML

Maluf pode receber cuidados na prisão, aponta perícia do IML

Maluf pode receber cuidados na prisão, aponta perícia do IML

No momento em que o exame foi feito, na última sexta-feira, aparentava estar bem, mas há a possibilidade de o quadro se deteriorar dependendo da evolução do câncer. Ele passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) da Polícia CIvil antes de ser alocado na ala de idosos do Complexo Penitenciário da Papuda. Com base nisso, seus advogados pediam que sua prisão fosse convertida em domiciliar.

A perícia conduzida pelos legistas Hildeci Resende e Gustavo Neves apontou "doença grave" de Maluf, mas destacou que o deputado não precisa de "cuidados contínuos que não possam ser prestados" na cadeia.

A defesa quer que o deputado cumpra a pena de 7 anos e 9 meses de prisão a que foi condenado em casa, alegando que, aos 86 anos, Maluf tem uma saúde fragilizada, e sofre de câncer de próstata, problema cardíaco e hérnia de disco. Afirma, ainda, que a doença é grave e permanente, mas que o deputado poderia ser tratado dentro do presídio com um acompanhamento ambulatorial especializado.

'Switch': Produtora divulga versão final do clipe de Anitta e Iggy Azalea
Acho que não teremos nada mesmo", contou Iggy ao "Papel Pop" em uma entrevista na época do vazamento. Bastante insatisfeitos, os fãs igualmente deixaram críticas e elogios nas redes sociais de Anitta .

Depois de demitido pela Globo, William Waack pode ir para o SBT
Nas redes sociais, assim como no dia da divulgação do vídeo, o nome do William Waack foi um dos assuntos mais comentados. Nas imagens, William Waack aparece no intervalo de um noticiário, em frente à Casa Branca, em Washington (EUA).

Maluf deixa a PF de São Paulo e segue para Brasília
Os recursos teriam sido desviados da construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho. A reportagem apurou que o Sistema Penitenciário do DF já informou ao juiz ter condições de atender Maluf.

Segundo a acusação do Ministério Público Federal (MPF), o deputado teria usado contas no exterior para lavar recursos desviados da Prefeitura de São Paulo entre 1993 e 1996, período em que foi prefeito da cidade.

A sentença foi imposta em processo no qual Maluf foi acusado de receber propina em contratos com as empreiteiras Mendes Júnior e OAS para a construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho. Os procuradores estimam que tenham sido movimentados US$ 170 milhões. Apesar de julgar pela prescrição do crime de corrupção passiva, os ministros votaram pela condenação por lavagem de dinheiro.

A defesa de Maluf pede, caso a VEP-DF não acate o pedido de suspensão do cumprimento da pena, que o regime fechado seja substituído pelo domiciliar, em São Paulo, tendo em vista a idade avançada e a fragilidade do estado de saúde do deputado.

Related news