Depois de demitido pela Globo, William Waack pode ir para o SBT

Depois de demitido pela Globo, William Waack pode ir para o SBT

Depois de demitido pela Globo, William Waack pode ir para o SBT

A TV Globo e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham.

O jornalista William Waack é demitido da globo depois do vídeo polêmico e supostamente racista que vazou. Repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças. Não apenas, mas que ele "nunca teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais".

"Renata levará todo o seu talento e experiência para o Jornal da Globo, um telejornal que nos últimos anos se consagrou por ser aquele que, ao fim do ciclo diário de notícias, dá ao espectador o conforto de ter diante de si um quadro mais fechado dos acontecimentos, com muita análise e contextualização", disse Kamel, em comunicado aos funcionários. Nas imagens, William Waack aparece no intervalo de um noticiário, em frente à Casa Branca, em Washington (EUA).

Incêndio em shopping e tempestade deixam mortos nas Filipinas
A cidade de Davao, localizada a cerca de 1.000 quilómetros de Manila (a capital), é a maior cidade do sul das Filipinas.

Papa sublinha drama dos refugiados na Missa do Galo
Cidade do Vaticano, 24 dez 2017 (Ecclesia) - O Papa Francisco afirmou hoje na homilia da Missa da Noite de Natal que o nascimento de Jesus dá a todos um "documento de cidadania" e lembrou muitas famílias "obrigadas a partir".

Câmara suspende salários e benefícios de Maluf e Jacob
Maia esteve reunido na tarde desta quarta-feira com a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmem Lúcia. Fachin também decidiu que a mesa diretora da Câmara deve determinar a cassação do mandato de Paulo Maluf .

O caso aconteceu durante o período das eleições presidenciais americanas de 2016, quando Waack fazia a cobertura diretamente dos Estados Unidos. Em nota assinada por Ali Kamel, diretor geral de jornalismo, a emissora informa que "William Waack reitera que nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais".

Nas redes sociais, assim como no dia da divulgação do vídeo, o nome do William Waack foi um dos assuntos mais comentados. O jornalista também pediu desculpas a quem se sentiu ofendido, "pois todos merecem o seu respeito". Sílvio Santos falou que se o âncora quisesse trabalhar, seu lugar já estava garantido. "A TV Globo valida seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações". E depois continua com um trecho:"É preto, é coisa de preto".

A direção da Globo fez ao todo quatro reuniões com Waack e seu advogado desde o início de novembro, quando o jornalista foi afastado do "Jornal da Globo".

Related news