Sérgio Cabral financiou dossiê com juiz Bretas, diz PF

Sérgio Cabral financiou dossiê com juiz Bretas, diz PF

Sérgio Cabral financiou dossiê com juiz Bretas, diz PF

A Polícia Federal abriu investigações para averiguar a produção de dossiês contra o juiz federal Marcelo Bretas e contra procuradores do Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro. As informações são de uma investigação sigilosa da Polícia Federal, a que os repórteres Paulo Renato Soares, Arthur Guimarães e Leslie Leitão tiveram acesso, com exclusividade. O objetivo seria fazer um dossiê contra investigadores e magistrados, incluindo o juiz Marcelo Bretas, responsável pelo julgamento de Cabral, segundo a TV Globo. Sérgio Cabral estaria financiando a cooperação desses funcionários já depois de estar preso.

Nesta quarta-feira, Sérgio Cabral e Bretas estiveram novamente frente a frente, em novo depoimento do ex-governador, desta vez no processo, em que ele também é réu, que investiga esquema de corrupção na área de Saúde do governo estadual do Rio. Um deles é lotado na 22ª DP.

A investigação da Polícia Federal está em andamento, mas é sigilosa porque envolve a segurança dos integrantes da Lava Jato no Rio, do Ministério Público Federal e da Justiça.

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 19 milhões
As apostas, que custam R$ 3,50, serão recebidas pelas Casas Lotéricas até às 19 horas do mesmo dia do sorteio. Ou, se preferir, pode comprar 40 imóveis de R$ 400 mil cada, ou uma frota de 530 carros populares.

Real Madrid queria Neymar para substituir Cristiano Ronaldo
O jornal coloca o brasileiro na capa e afirma na manchete que "Florentino não se esquece de Neymar, e vice-versa". Inicialmente, a ideia seria realizar a transferência apenas quando Cristiano Ronaldo deixar o Santiago Bernabéu.

Trump escolhe Jerome Powell para novo líder da Fed
E será a primeira vez em quatro décadas que um presidente da Fed não cumpre um segundo mandato. Powell ainda precisa passar pela aprovação do Congresso americano.

Os advogados do ex-governador negaram os dossiês. "É uma mentira, antes de uma maldade sádica, com claro propósito de criar intriga entre o ex-governador e o magistrado, certamente como forma de incitá-lo a determinar nova transferência para um presídio federal", diz a nota. Há a suspeita de que o ex-governador Sérgio Cabral, preso desde 17 de novembro do ano passado por ordem de Bretas, esteja por trás dos movimentos, usando sua influência como ex-governador do estado. Além do magistrado, outros membras da força-tarefa teriam as vidas investigadas.

O documento foi uma resposta a um questionamento da força tarefa da Lava Jato, que pediu uma auditoria sobre todas as consultas feitas aos nomes do juiz e de parentes dele.

Cabral x BretasHá duas semanas, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio, determinou a transferência de Cabral para um presídio de Mato Grosso do Sul. A decisão foi posteriormente revogada pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

Related news