Com aumento de arrecadação, governo libera R$ 7,5 bi em gastos

Com aumento de arrecadação, governo libera R$ 7,5 bi em gastos

Com aumento de arrecadação, governo libera R$ 7,5 bi em gastos

Há R$ 32 bilhões contingenciados.

Esse fôlego só está sendo possível porque o governo conseguiu que o Congresso aprovasse a mudança na meta fiscal deste ano de déficit de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões. Apesar de manter a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 em 0,5%, o governo alterou a estimativa para o IPCA de 3,5% para 3,2%. Apesar disso, a expectativa para a massa salarial nominal subiu de 4,7% para 5,1%. Com o novo desbloqueio, o contingenciamento orçamentário deste ano deve cair para um valor próximo de R$ 25 bilhões. Já a previsão de despesas caiu R$ 2,539 bilhões.

O dinheiro vai dar um alívio para os ministérios tocarem os programas até o final do ano.

Selena Gomez e Justin Bieber são flagrados aos beijos
No entanto, eles podem começar a comemorar com uma boa notícia que, provavelmente, cedo ou tarde será dada pelos jovens famosos. Outro caso ocorrido foi recentemente, onde Selena foi à igreja com Justin e ambos foram flagrados tomando café juntos.

Temer prometeu ajustes na reforma trabalhista por meio de MP
A Medida Provisória revoga essa permissão e exige que a negociação seja feita por meio de convenção coletiva ou acordo coletivo. No caso específico das entidades do setor de serviços, isso pode ser estabelecido também por meio de acordo individual escrito.

Trump llama 'chaparro y gordo' a líder norcoreano
Esos códigos están registrados en una tarjeta conocida como "la galleta", que el mandatario porta en todo momento. Trump visita en 12 días Japón, Corea del Sur, China, Vietnam y Filipinas (en orden cronológico).

Os principais fatores para a diminuição nas despesas foram seguro desemprego e abono salarial (-R$ 2,117 bilhão) e subsídios, subvenções e Proagro (-R$ 1,553 bilhão). Dos R$ 7,5 bilhões, R$ 7,4 bilhões se destinam ao Poder Executivo, sendo R$ 593 milhões para o pagamento de emendas parlamentares impositivas individuais e de bancadas e R$ 6,8 bilhões para demais despesas de órgãos. Neste último caso, segundo o governo, a redução decorreu, principalmente, da baixa demanda por recursos. Outros R$ 94,402 milhões serão destinados aos poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público da União (MPU) e Defensoria Pública da União (DPU). Segundo ele, os recursos serão liberados para os órgãos do Poder Executivo a partir da semana que vem e vão privilegiar as necessidades de funcionamento dessas unidades, além do pagamento de obras em andamento, sobretudo das elencadas dentro do Programa Avançar.

A ala politica conta com essa liberação para melhorar o ambiente na Esplanada dos Ministérios, principalmente nesse momento de reacomodação da base aliada para tentar aprovar a reforma da Previdência.

"Acho que a pergunta deve ser feita em outro prédio", disse, o ministro, que afirmou ainda que a reforma é "suave", com transição e preservação de direitos.

Related news