Acusado de violência sexual, Robinho é condenado a 9 anos de prisão

Acusado de violência sexual, Robinho é condenado a 9 anos de prisão

Acusado de violência sexual, Robinho é condenado a 9 anos de prisão

O atacante Robinho, do Atlético-MG, foi condenado a nove anos de prisão por suposto crime de violência sexual. Na época, o jogador defendia o Milan.

Jogador do Brasil em duas Copas do Mundo, em 2006 e 2010, Robinho iniciou a sua trajetória no futebol europeu no Real Madrid, que defendeu entre 2005 e 2008, quando foi contratado pelo Manchester City, pelo qual atuou até 2010.

Na época, o jogador emitiu um comunicado oficial sobre as acusações. "Todas as providências legais já estão sendo tomadas acerca desta decisão em primeira instância", afirmou Alija. Segundo o depoimento da jovem, que não teve a identidade revelada, Robinho teria participado de um estupro coletivo, ao lado de outros cinco homens, segundo a agência de notícias Ansa.

Em contato com a reportagem, o Atlético afirmou que ainda não se manifestará sobre o ocorrido, pois é um assunto pessoal do atleta.

Para Banco Mundial, Previdência desequilibra as contas do Brasil
O banco ressalta que aproximadamente um quarto do dinheiro que a União gasta com as universidades federais é desperdiçado. Em 2016, o rombo do INSS atingiu R$ 150 bilhões para pagar 29 milhões de aposentados e pensionistas do setor privado.

Presidente iraniano anuncia derrota do Estado Islâmico na Síria
A mesma declaração foi feita também pelo Major General Qassem Soleimani, alto cargo dos Guardas Revolucionários do Irão. O general, inclusive, foi fotografado em Albu Kamal, cidade vista como último reduto do Estado Islâmico na região.

Brasil abre 76 mil vagas de carteira assinada em outubro, diz Caged
O número corresponde a uma retração de 0,76% em relação aos empregos celetistas para o mesmo período de outubro de 2016. O Caged mostra ainda que nos últimos 12 meses foram criados 3088 empregos, uma variação percentual de 1,05%.

O caso terá ocorrido em janeiro de 2013, numa altura em que o atleta jogava no Milão. O estupro teria acontecido nessa noite. A juíza Alessandra Simion, no entanto, rejeitou o pedido por considerar que não havia risco de nova ocorrência.

Em 2014, quando a história veio a público pela imprensa italiana, Robinho negou todas as acusações por meio de uma nota oficial.

"Em relação ao caso de Londres, fato não apurado profundamente pela imprensa e lembrado agora de forma oportunista, Robinho informa que foi acusado de forma leviana e mentirosa; sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada a sua inocência e, em contrapartida, a autora da falsa acusação foi denunciada pela polícia londrina e responde processo pelo crime de falsa acusação e calúnia", destacou o comunicado, que em seguida finalizou: "Robinho afirma que, apesar de revoltado, está muito bem amparado pela família e em Deus".

Related news