Somália. Dois ataques terroristas fazem pelo menos 14 mortos

Somália. Dois ataques terroristas fazem pelo menos 14 mortos

Somália. Dois ataques terroristas fazem pelo menos 14 mortos

Falando do local do ataque, o capitão Mohamed Hussein disse que mais de 20 pessoas, entre elas funcionários do governo, estariam presas no local enquanto ocorriam os confrontos, no hotel Nasa-Hablod, próximo ao palácio presidencial. Os outros lançaram granadas e interromperam o fornecimento de energia do hotel. Hussein informou também que três dos cinco responsáveis pelo ataque foram mortos pelas forças de segurança.

Bombardeios em Mogadishu, duas semanas atrás, mataram pelo menos 358 pessoas, o pior ataque desse tipo na história do país, motivando indignação ao redor da Somália. Entre os mortos estavam um ex-congressista e uma graduada autoridade policial somali.

Mohamed Dek Haji, que sobreviveu ao ataque, disse que estava ao lado de um carro, que ficou completamente destruído, quando o veículo-bomba foi detonado.

"Acho que eram soldados do Al-Shabaab tentando invadir o hotel", disse ele, deitado em uma cama do hospital -ele teve pequenos ferimentos por estilhaços no ombro e na cabeça. O grupo costuma ter como alvo áreas ricas de Mogadício, mas não comentou depois do ataque de duas semanas atrás.

Dilma depõe a Sérgio Moro por videoconferência; ex-presidente veio a BH
De acordo com ele, a ex-presidente poderia ser parcial no depoimento, uma vez que foi ela quem indicou Bendine ao cargo. O depoimento ao juiz federal Sergio Moro foi por videoconferência e durou cerca de 30 minutos.

Veja as contas para Medina ser bicampeão mundial no surfe
Já Julian Wilson (AUS) só fatura o mundial se vencer Pipeline e contar com um tropeço de Florence na segunda ou terceira fase. As etapas na Europa foram o impulso final que o brasileiro precisava para entrar definitivamente na briga pelo título.

Notícia - Sindicato dos médicos apela à participação na greve da função pública
No Hospital de Santa Maria, em Lisboa, dos "25 blocos, só três estão a funcionar" e no São José, dos seis, estão três a funcionar, adiantava Guida da Ponte.

Testemunhas de ataques anteriores na Somália disseram que é comum os combatentes do Al-Shabab se disfarçarem de militares.

Para especialistas, o número de mortos foi tão grande que o grupo teme perder apoio de parte da população somali à sua insurgência.

A Somália, país localizado no continente Africano, voltou a ser alvo de ataques terroristas, neste sábado (28).

Related news