Menino de 11 anos é encontrado dentro da cela de um estuprador

Menino de 11 anos é encontrado dentro da cela de um estuprador

Menino de 11 anos é encontrado dentro da cela de um estuprador

Após ser retirado da cela, o menino foi submetido a exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) em Teresina, onde foi constatado que não houve conjunção carnal. Afirmaram, ainda, que voltariam no dia seguinte para buscá-lo. A família relatou que foi ao presídio a pé para visitar o suposto amigo e tinha a expectativa de pegar as roupas do detento para lavá-las em troca de algum dinheiro.

Os agentes penitenciários, ao perceberem que no fim da visita uma pessoa não havia saído, resolveram fazer buscas em todas as celas, quando descobriram o menino sem camisa, escondido embaixo da cama de José Ribamar Pereira Lima, que é acusado de praticar #Pedofilia e estupro de vulnerável contra um menor de 14 anos e está preso desde 2015, no alojamento 1.

A criança revelou aos agentes que teve suas partes íntimas tocadas pelo preso.

Queda de barreira no Amiens-Lille leva à abertura de uma investigação
O Estádio La Licorne, do Amiens, inaugurado em 1999 e com capacidade para 12 mil torcedores , está em processo de renovação. Seguiu-se um cenário de confusão, com equipas da Cruz Vermelha e bombeiros a assistir os feridos no relvado.

Coreia do Norte: 'Faremos com que EUA paguem com nosso poder nuclear'
Segundo o mesmo responsável, os Estados Unidos possuem "dois ou três canais abertos com Pyongyang". Nenhum dos dois falou sobre a Coreia do Norte.

Homem vive 40 anos com peça de Playmobil no pulmão
Com o histórico, a suspeita imediata foi de câncer; e, por isso, médicos pediram exame para confirmar o diagnóstico. O paciente foi operado e, quatro meses após o ocorrido, as tosses praticamente sumiram.

Ao Conselho tutelar, no entanto, o menino negou que tenha sido tocado pelo detento. Em depoimento, ele relata que não aconteceu coisa nenhuma, que estava lá assistindo a um filme. Lugar de criança e adolescente não é no presídio. "Também não é correto dos pais permitir que o filho passe a noite em um presídio", disse a conselheira Nazaré Castelo Branco. "O menino foi encontrado na madrugada de domingo, ele teria entrado com os pais para visita e ficou ali no quarto, mas o que nos espanta é que nenhum procedimento para uma criança visitar um presídio foi respeitado". "Mas não é feita, porque o número de agentes penitenciários é insuficiente", comentou o diretor jurídico do Sinpoljuspi, Vilobaldo Carvalho.

"É uma situação gravíssima".

De acordo com o secretário de Justiça, Daniel Oliveira, paralelamente à sindicância aberta pela Secretaria de Justiça, um inquérito policial sob o caso está em curso na Polícia Civil. O vice-presidente do Sinpoljuspi disse que é preciso investigar se houve favorecimento financeiro para que o garoto ficasse em poder do preso.

Related news