Israel anuncia saída da UNESCO, depois dos EUA

Israel anuncia saída da UNESCO, depois dos EUA

Israel anuncia saída da UNESCO, depois dos EUA

Esta decisão ocorre numa altura em que a UNESCO escolhe a sua próxima liderança, numa lista com sete candidatos, vários dos quais árabes e muçulmanos - um factor que poderá ter pesado na tomada de decisão norte-americana, já que o argumento é a tendência "anti-Israel" deste organismo da ONU.

Essa é a segunda vez que o governo americano decide abandonar a Unesco.

"Ela reflete as preocupações com os atrasos cada vez maiores na UNESCO, a necessidade de uma reforma fundamental na organização e o seu contínuo ânimo anti-israelita", prosseguiu Washington.

A saída efetiva do país se dará no fim de 2018. As resoluções da Unesco também foram duramente criticadas por Israel e por alguns países europeus, inclusive a Itália, nos últimos meses, mas nenhuma dessas nações se retirou da entidade. "Decidi reduzir um milhão de dólares (cerca de 877.144 euros) das quotas de Israel para as Nações Unidas e transferi-los para a construção de um Museu do Património do povo judeu em Kiryat Arba (um colonato) e Hebron", assinalou durante a reunião de ministros. Depois, em 2013, os EUA perderam seu direito a voto na organização por conta do encerramento de suas contribuições financeiras.

FMI mantém previsões de crescimento para Portugal
Além disso, o FMI considera que, para reforçar a resiliência e a recuperação da zona euro, vai ser preciso "acelerar a limpeza dos balanços dos bancos" e "melhorar de forma duradoura a rentabilidade do sistema bancário".

Butragueño acredita que Real Madrid pode ganhar Mundial de clubes
O vencedor confrontará o campeão asiático em duelo do qual sairá o rival do bicampeão europeu Real Madrid em uma das semifinais. As semifinais serão disputadas entre Lanús , River Plate , Grêmio e Barcelona de Guayaquil .

Garth Crooks predicts when Philippe Coutinho will leave Liverpool FC
PSG also have another major stumbling block in their pursuit of Coutinho - Financial Fair Play. It is very difficult to play against him.

Vale lembrar as críticas que o presidente norte-americano, Donald Trump, tem feito à política da ONU desde seu primeiro pronunciamento, em setembro. A retirada é uma derrota para a "família das Nações Unidas" e para o multilateralismo, afirmou.

"No momento em que a luta contra o extremismo violento exige um renovado investimento na educação, no diálogo entre as culturas para evitar o ódio, é profundamente lamentável que os Estados Unidos se retirem da agência das Nações Unidas que lidera essas questões", escreveu.

As eleições para substituir Bokova, recentemente no centro de suspeitas de que recebeu apoios indevidos do governo do Azerbaijão, terminam esta sexta.

Ao final do terceiro turno de votação, os candidatos do Catar, Hamad bin Abdoulaziz Al-Kawari, e da França, Audrey Azoulay, estavam empatados na quarta-feira. Um símbolo, como escreve John Irish na Reuters, da "geopolítica fraturante que paralisa o funcionamento" da agência.

Related news