Catalunha. Puigdemont faz declaração às 12h30

Catalunha. Puigdemont faz declaração às 12h30

Catalunha. Puigdemont faz declaração às 12h30

Porém, em outro artigo do decreto especifica-se que Rajoy delega essas funções à vice-presidente Soraya Sáenz de Santamaría.

Marcelo Rebelo de Sousa realçou que essa "tem sido a posição do senhor primeiro-ministro, a posição do senhor ministro dos Negócios Estrangeiros, a posição do Governo português, que conduz a política externa, mas também a posição do Presidente da República".

Carles Puigdemont declarou neste sábado (28.out) que não se dá por destituído da Presidência da Catalunha e pediu "oposição democrática" para levar adiante o processo de independência da região.

A possibilidade de surgirem duas autoridades políticas rivais, que de disputem no poder, é um risco que o governo de Rajoy, com poderes extraordinários outorgados pelo Senado na sexta-feira através do artigo constitucional 155 - que permite a intervenção na autonomia regional -, quis cortar rapidamente com a convocação das eleições.

Federer supera Del Potro e obtém oitavo título de Basileia
Porém, para se manter na briga pelo número um do mundo, o suíço precisaria de um resultado melhor do que o espanhol em Paris.

Hospital confirma alta de Temer para segunda-feira
Por orientação médica, o presidente passará uns dias em repouso em sua residência em São Paulo . A previsão de alta é para o início da tarde de segunda-feira.

Títulos interclubes são admitidos como mundiais pela FIFA
Na manhã desta sexta-feira (27 de outubro), a Fifa anunciou que os títulos de 1960 a 2004 da Copa Intercontinental são oficialmente considerados Mundiais de Clubes.

Em declarações aos jornalistas, à saída do mercado da Graça, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, o chefe de Estado não quis, por enquanto, antecipar possíveis efeitos da situação espanhola em Portugal: "Para já, não há nada a dizer sobre isso".

O mandatário conservador considerou que o momento é de "prudência e serenidade", "mas também de confiar que o Estado dispõe de meios suficientes para recuperar a normalidade legal e afastar as ameaças". "São as urnas, as de verdade, as que têm lei, controles e garantias, que podem sentar as bases da convivência", afirmou.

O dia 27 de outubro de 2017 ficará na História como o dia em que a votação no parlamento catalão deu o 'sim' à vitória da declaração unilateral de independência, com o intuito de tornar a Catalunha independente. A resolução pela independência foi aprovada por 70 votos favoráveis, 10 contrários e dois em branco.

O afastamento dos principais responsáveis pela luta a favor da independência resultou na antecipação de eleições autónomas para o dia 21 de dezembro, uma data também anunciada pelo líder do executivo do país vizinho. Depois de receber o aval do Senado, Rajoy convocou seu gabinete de governo para uma reunião para debater a situação.

Related news