EUA pagarão "preço alto" se Trump deixar acordo nuclear — Irã

EUA pagarão

EUA pagarão "preço alto" se Trump deixar acordo nuclear — Irã

Pyongyang realizou semanas atrás seu sexto teste nuclear e vários tiros de mísseis intercontinentais, o último na sexta-feira, com um míssil que sobrevoou o Japão. E também como Tusk, sublinhou a importância de "exercer pressão sobre a Coreia do Norte" e de ser respeitado o Acordo de Paris sobre o Clima, que Trump disse pretender renegociar.

Sobre o Afeganistão, Trump disse que as forças armadas norte-americanas estão exercendo um papel mais de comando do que de combate.

No discurso, o presidente americano sinalizou que deixará o acordo, ficando livre para retomar as sanções contra o governo iraniano, derrubadas após o pacto. Mas não especificou uma data.

Durante seu discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas, o presidente do Irã, Hassan Rouhani, respondeu com força ao discurso de Donald Trump na terça-feira, ao dizer que sua nação não será pressionada por um relativo "novato" no cenário mundial.

O acordo foi assinado em Viena, em 14 de julho de 2015, pelo Irão, China, França, Rússia, Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha.

Economia cresceu 3% no segundo trimestre
O seu valor estabilizou em relação aos níveis do primeiro trimestre, continuando a corresponder a 5,2% do rendimento disponível. O objetivo do Governo para o conjunto deste ano é reduzir o défice para 1,5% do PIB.

"Se formos forçados vamos destruir totalmente a Coreia do Norte" — Trump
Mas o republicano alertou: "A Coreia do Norte tem de reconhecer que a denuclearização é seu único futuro aceitável.", terminou. Ele foi perguntado também sobre o apelido que Trumpo deu a Kim Jong-un na ONU de Rocket Man, ou homem foguete.

Jucá propõe fundo eleitoral com verba de propaganda, multas e emendas
Ele também diz que há o risco de se retirar recursos de emendas de bancada destinadas ao financiamento de Saúde e Educação. O restante do dinheiro é distribuído de acordo com o tamanho das bancadas de cada legenda na Câmara e no Senado .

- Seria uma grande pena se esse acordo [nuclear] fosse destruído por corruptos recém-chegados ao mundo político. "É um sinal claro de que ele não está feliz com o acordo", disse Haley à CBS News.

Ele também defendeu o acordo nuclear, dizendo que ele pertence à comunidade internacional e não só a um país, depois que o chefe da Casa Branca chamou o tratado de "uma vergonha para os EUA" e sinalizou que não deverá renová-lo.

"Eu decidi", afirmou o presidente, sem revelar sua decisão. Além disso, atacou os EUA por promoverem "instabilidade" e "violência extremista" no Oriente Médio com suas intervenções.

Rouhani, por fim, rechaçou o teor agressivo do discurso de Trump perante a assembleia das Nações Unidas; descrevendo as palavras do presidente como "ignorantes, absurdas e cheias de ódio".

Rouhani acrescentou que o Irã responderá "resoluta e decisivamente" a uma violação do acordo por qualquer parte.

Related news