Traficantes lançam 180 migrantes ao mar na costa do Iémen

Traficantes lançam 180 migrantes ao mar na costa do Iémen

Traficantes lançam 180 migrantes ao mar na costa do Iémen

Entretanto, ao início da tarde ficou a saber-se que outro grupo de cerca de 180 pessoas voltaram a ser atiradas ao mar.

Um novo balanço do incidente indica que pelo menos seis migrantes morreram e 13 estão dados como desaparecidos ao largo da província de Chabwa, no sul do Iémen. Das 120 pessoas a bordo, pelo menos 50 se afogaram, 27 foram socorridas e 22 estão desaparecidas, enquanto o restante fugiu assim que alcançou a costa iemenita.

"Enviamos nossas equipes para o local.

Vinte e cinco passageiros (feridos) que estavam na embarcação estão a ser tratados na costa do Iémen", afirmou uma porta-voz da Organização Internacional para as Migrações (OIM), em declarações à agência noticiosa francesa France Presse. Estes foram enterrados na praia de Shabwa pelos que conseguiram sobreviver, sendo que ainda há dezenas de desaparecidos.

Esta organização especializada da ONU explicava ontem à noite em comunicado que os sobreviventes relataram que o traficante os empurrou para o mar quando viu agentes de autoridade perto da costa.

Os imigrantes eram todos jovens (idade média de 16 anos) e foram obrigados a se atirar na água quando o traficante percebeu a aproximação de uma patrulha.

Câmara de Lisboa apoia veto de Marcelo ao decreto da Carris
O Ministério do Ambiente anunciou, na mesma data, que a gestão da Carris ficaria a cargo da CM Lisboa a partir de dia 1 de fevereiro de 2017.

Inscrições para exames de alunos do EJA começa nesta segunda-feira
No momento da inscrição é preciso informar o número do CPF, um e-mail válido e também o número do celular. O Inep disponibiliza material didático específico para os inscritos se prepararem para as provas .

"Hemos firmado a Neymar de forma legal" — Al-Khelaïfi
A través de una publicación en su cuenta oficial de Twitter , el club francés oficializó el fichaje. Veremos si Neymar es capaz de seguir sus pasos pero en el orden inverso.

A pouca distância marítima que separa o Corno de África (extremo oriental do continente africano, constituído pela Somália, pela Etiópia e pelo Jibuti, e que culmina no cabo Guardafui) do Iémen tem contribuído para que este trajeto seja uma rota de migração popular, apesar do conflito em curso no Iémen.

Os sobreviventes contaram ainda à OIM que o traficante já teria regressado à Somália para continuar o negócio e arranjar mais migrantes para chegar ao Iémen pela mesma rota.

Caracterizando estes acontecimentos como "chocantes e desumanos", o chefe da missão da OIM lembrou que o sofrimento destes imigrantes, "que pagam aos traficantes para ter uma vida melhor", é imenso.

Posteriormente, os migrantes tentam dirigir-se para os países do Golfo.

De acordo com a OIM, desde janeiro, 55 mil migrantes deixaram o Chifre da África em direção ao Iêmen, a maioria procedente de Somália e Etiópia.

Related news