Ministro Gilmar Mendes escapa de tomates durante evento em São Paulo

Ministro Gilmar Mendes escapa de tomates durante evento em São Paulo

Ministro Gilmar Mendes escapa de tomates durante evento em São Paulo

Um homem foi retirado de evento com Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), com uma sacola de tomates na manhã desta segunda-feira (21) em São Paulo.

Em entrevista depois do evento, Gilmar Mendes não se mostrou incomodado com a manifestação, que ele considerou "completamente" normal.

Sobre a mudança no sistema de governo, Gilmar disse que "temos que fazer reformas mais profundas". "Vamos assumir. Nós não fomos felizes na maioria das nossas intervenções envolvendo o sistema político-eleitoral", disse Gilmar Mendes.

"Deixaria essa proposta para análise, que nós pensássemos, senão em 2018, para 2022, em um regime que efetivasse o que ocorre na prática e sistematizasse uma blindagem, separasse as crises de governo das crises de estado", analisa.

Juíza do DF suspende aumento dos impostos de combustíveis
Desde que foi anunciado, em 20 de julho, o aumento da tributação sobre os combustíveis sofre uma série de contestações na Justiça. A medida foi anunciada como forma de arrecadar mais R$ 10,4 bilhões até o fim deste ano pelo governo federal.

Cristiano Ronaldo "consternado" com atentado em Barcelona
O tenista Rafael Nadal também endossou as mensagens de apoio aos moradores de Barcelona e vítimas do atentado. Já Cristiano Ronaldo, que joga pelo principal adversário do Barcelona, se disse "consternado" com a tragédia.

HBO exibe sexto episódio por engano na Espanha — Game of Thrones
Nos últimos anos, entraram em perfis de Netflix , Marvel e o Google , embora não fizeram mais do que publicar um par de mensagens. Por favor, equipe da HBO , entre em contato conosco para atualizar a sua segurança.

O ministro Gilmar Mendes disse que o financiamento público - da maneira que existe no Brasil, com lista aberta, coligação - exige "uma montanha de dinheiro que nós não conseguimos vislumbrar".

O ministro do STF também ressaltou o uso de "laranjas" nas eleições de 2016 - dos 700 mil doadores oficiais, 300 mil não tinham capacidade financeira para tal. "Esse dado sugere uma grande instabilidade no sistema". "Vamos querer que narcotráfico e milícias financiem as campanhas?", questionou o ministro.

Gilmar Mendes citou como exemplo a decisão que derrubou a cláusula de desempenho em 2006.

"Devemos engajar esforços e energias na reforma política", disse o ministro ao encerrar o discurso, recebendo vaias por parte da plateia. Mendes afirma que, pela lei, não há nenhum impedimento a atuação dele no caso.

Related news