Maduro vai avançar com julgamentos por "traição"

Maduro vai avançar com julgamentos por

Maduro vai avançar com julgamentos por "traição"

"Chamamos o Governo venezuelano a realizar eleições livres, justas e monitorizadas internacionalmente, a dissolver a ilegítima AC, a respeitar a Constituição e as autoridades da Assembleia Nacional (parlamento), a prover a libertação imediata e incondicional de todos os presos políticos e a atender as necessidades humanitárias do povo venezuelano", conclui.

O pronunciamento dos EUA chega após a ANC aprovar na terça-feira um decreto para "iniciar conjuntamente com os órgãos do Estado competentes um julgamento histórico por traição à pátria" contra os dirigentes opositores, acusando-os de pedir e apoiar as sanções econômicas impostas pelo governo americano.

"Os supremacistas que governam os Estados Unidos ameaçaram a Venezuela com sanções, perseguições financeiras e ameaças militares e temos uma só resposta: a solidariedade e a vitória", avançou.

O texto do decreto "contra o bloqueio financeiro dos EUA contra o povo da Venezuela" foi lido pelo vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do Governo), Diosdado Cabello, durante uma sessão ordinária da AC.

Uber escolhe novo diretor-executivo
Khosrowshahi também é membro do comitê de direção da The New York Times Company desde 2015. A confirmação oficial de Khosrowshahi como novo líder deverá chegar ao longo do dia.

Bruno Fernandes substitui Pizzi na Seleção
Pizzi foi esta segunda-feira dispensado dos convocados da Seleção Nacional por lesão, sendo rendido na lista por Bruno Fernandes, médio do Sporting.

Últimos jogadores chegam e seleção treina completa nesta terça
O mesmo aconteceu com outros sete jogadores, mas isso não vai atrapalhar o treino marcado para começar às 15h30, no CT do Grêmio. O goleiro Alisson passou a noite na casa de seus pais, em Novo Hamburgo, e não depende de avião para chegar ao hotel.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou na sexta-feira um decreto presidencial que proíbe transacções com novos títulos de dívida do Governo da Venezuela ou da sua petrolífera PDVSA, na tentativa de interromper o financiamento que alimenta o que os EUA afirmam ser uma "ditadura" do Presidente Nicolás Maduro. "Não ficaremos imóveis perante o desmoronamento da Venezuela", afirmou na altura a Casa Branca, em comunicado.

O Chefe do Estado Nicolás Maduro, que tem frequentemente culpado os Estados Unidos por travar uma "guerra económica" na Venezuela, disse que os EUA estão a tentar forçar o país a cair em situação de crise, mas que não vai ser bem-sucedido.

Durante o debate, a presidente da AC, Delcy Rodríguez insistiu que o imperialismo norte-americano "não poderá asfixiar a economia da Venezuela".

Related news