Governador do RN é investigado

Governador do RN é investigado

Governador do RN é investigado

Os investigadores procuram indícios da prática dos crimes de organização criminosa e obstrução da justiça pelo Governador do Rio Grande do Norte, com a ajuda de funcionários da administração do Estado.

Batizada de Operação Anteros, a ação conta com 70 policiais e tem como alvo o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD). Todos foram expedidos pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). Na terceira página da decisão do ministro, há o detalhamento de que, com o passar do tempo, foi "acentuada a preocupação do governador com o que Rita das Mercês poderia relatar".

As manobras ilegais teriam por objetivo encobrir que fossem investigados atos do executivo estadual relativos ao desvio de recursos públicos por meio da inclusão de funcionários fantasmas, na folha de pagamento da Assembleia Legislativa do Estado desde 2006 até os dias atuais. Magaly ingressou para trabalhar na Assembleia Legislativa a convite de Robinson Faria. As entregas dos valores referentes à mesada do filho dela ocorriam em shoppings da capital e no estacionamento da própria Governadoria, no Centro Administrativo.

Na operação de hoje foram presos Magaly Cristina da Silva e Adelson Freitas dos Reis, ambos assistentes do governador.

Mensagem de Barack Obama sobre intolerância é o mais curtido no Twitter
Ariana Grande tinha escrito, a 23 de maio, que estava "destroçada". "Do fundo do meu coração, sinto muito", escreveu a artista. Em relação ao RTs, o tweet de Obama ainda está longe de ser o recordista, mesmo com 1,2 milhão de compartilhamentos.

Mais de 2.200 operacionais no combate a nove incêndios em sete distritos
Ao todo, nesta altura, há "18 incêndios ativos em todo o país" que estão a ser combatidos por três mil operacionais, apoiados por 27 aeronaves.

Fogo em Ferreira do Zêzere chega a distrito de Castelo Branco
De acordo com a página da Proteção Civil, esse segundo incêndio começou na localidade de Barbéns e já mobiliza 52 operacionais e dez veículos.

A ex-procuradora da Assembleia afirmou que "as pessoas arregimentadas nos moldes expostos foram inicialmente nomeadas para cargos em comissão que existiam na estrutura da Casa Legislativa, embora, no mais das vezes, não exercessem qualquer atividade".
O filho dela, Gustavo Villaroel também confessou ter recebido pagamentos. Já Adelson continua trabalhando no gabinete do governador.

Faria é investigado pelos crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça.

Adelson: Isso aí é o dinheiro de uma casa, muito Pedro porque aquele ali tá roubando Robinson. Provas "As provas compõem plexo probatório consistente revelador de ações de Magaly tendentes a organizar as datas nas quais deveriam se dar os pagamentos pelo silêncio de Rita". O assessor do governador levava nas mãos "uma pequena sacola branca".

Em nota, o advogado criminalista José Luís Oliveira Lima, defensor do governador do Rio Grande do Norte, negou enfaticamente envolvimento de Robinson Faria em "qualquer irregularidade".

Related news