Fachin devolve delação de Lúcio Funaro à PGR

Fachin devolve delação de Lúcio Funaro à PGR

Fachin devolve delação de Lúcio Funaro à PGR

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), devolveu nesta quarta-feira (30) a delação premiada do corretor de valores Lúcio Funaro para a Procuradoria-Geral da República. No processo de homologação, o juiz deve analisar aspectos técnicos do acordo, não seu conteúdo.

Fachin recebeu o material na tarde desta terça (29) e depois foi para a sessão do TSE. Não há informação sobre as alterações solicitadas. Ele é uma testemunha-chave nos processos envolvendo o deputado cassado, Eduardo Cunha, e os ex-ministros Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima. Esse procedimento é adotado em todas as delações. Tentam confirmar se o acordo foi firmado por vontade do colaborador.

"Tem gente que quer parar o Brasil", afirma Temer
Janot já apresentou denúncia por corrupção passiva contra Temer há dois meses, mas a denúncia foi barrada pela Câmara. A lista inclui rodovias, portos e a concessão de aeroportos, incluindo o terminal de Congonhas, em São Paulo.

Escritora Clara Averbuck denuncia estupro cometido por motorista da Uber
A empresa Uber , por sua vez, informou que baniu o motorista denunciado pela escritora. Ao que parece, Clara tem razão: "O mundo é um lugar horrível pra ser mulher".

Manifestação contra o terrorismo reúne meio milhão de pessoas em Barcelona
A notícia avançada pelo El País e pelo El Mundo detalhou que a mulher estava em estado crítico no Hospital do Mar em Barcelona. A facção terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria em um comunicado divulgado na agência de notícias da milícia.

Ainda não dá detalhes sobre as mudanças pedidas pelo ministro, mas, com isso, a homologação da delação poderá atrasar. Ela deve ser baseada nas delações da JBS, mas poderá conter afirmações de Funaro.

As informações prestadas por Funaro devem ser usadas na segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

Related news