Estados Unidos temem ciberataques feitos pela Coreia do Norte

Estados Unidos temem ciberataques feitos pela Coreia do Norte

Estados Unidos temem ciberataques feitos pela Coreia do Norte

Os exercícios "Ulchi Freedom Guardian", que são a maior simulação bélica computadorizada do mundo, duram até o próximo dia 31 de agosto e buscam ensaiar respostas conjuntas a uma hipotética invasão da Coreia do Sul por parte do Norte.

"As medidas tomadas pela Coreia do Norte para fortalecer sua capacidade nuclear e desenvolver foguetes intercontinentais são justificáveis e uma opção legítima para autodefesa em face das ameaças tão aparentes e reais" disse Ju ao fórum em Genebra, fazendo referência a "constantes ameaças nucleares" por parte dos Estados Unidos.

Em resposta, Pyongyang prometeu lançar uma salva de mísseis perto do território americano de Guam, no Pacífico. Segundo o o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, as atividades são defensivas e não almejam elevar a tensão na península coreana.

Os EUA também as descrevem as atividades como de "natureza defensiva", um termo que a mídia estatal norte-coreana rejeitou por vê-lo como uma "máscara enganadora".

Mega-Sena acumula e próximo sorteio pode pagar até R$ 7 milhões
Se você quiser participar no concurso 1958 , você pode fazer a sua aposta até as 19 horas do dia 12/08/17 (sábado). Além do prêmio principal, 98 pessoas acertaram a quina e têm o direito de receber R$ 34.841,20 cada.

Começará a ser gravada a última temporada de Game of Thrones
A HBO divulgou neste domingo , 20, a prévia do último episódio da sétima temporada de Game of thrones . Pela frente tem as forças Lannister, comandadas por Jaime (Nikolaj Coster-Waldau).

Menino dado como vivo é afinal uma das vítimas mortais — Barcelona
O menino australiano, de sete anos, que estava desaparecido desde o ataque de Barcelona, é afinal uma das 14 vítimas mortais. No sábado (19), o jornal " El Mundo " divulgou que Julian foi encontrado vivo em um hospital, informação negada pela polícia.

Pyongyang não deve "usá-lo como desculpa para provocações que agravariam a situação", afirmou.

No atual contexto, Coreia do Sul e EUA iniciarão nesta segunda os exercícios conjuntos anuais, durante os quais milhares de soldados treinarão para proteger o território sul-coreano de um eventual ataque norte-coreano. No ano anterior, o efetivo dos EUA chegou a 25 mil homens.

No domingo, o secretário americano da Defesa, James Mattis, desmentiu que os Estados Unidos tenham tido a intenção de acalmar Pyongyang, diminuindo o número de soldados envolvidos no UFG. "Ninguém pode garantir que os exercícios não resultem em verdadeiros combates", afirma um editorial do jornal "Rodong Sinmun", do regime norte-coreano.

A tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte vem aumentando a cada dia, e por conta disso especialistas e autoridades norte-americanas estão temendo um ciberataque vindo diretamente do país governado pelo ditador Kim Jong-um.

Related news