Discurso de Trump rompe com reaproximação histórica iniciada por Obama

Discurso de Trump rompe com reaproximação histórica iniciada por Obama

Discurso de Trump rompe com reaproximação histórica iniciada por Obama

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anuncia nesta sexta-feira (16) uma restrição nas viagens de cidadãos do país para Cuba e também proibirá o comércio com empresas cubanas que tenham vínculo com o Exército da ilha.

De acordo com fontes da Casa Branca, permanecerão ativos os acordos que permitem às companhias aéreas e de navegação dos EUA aterrarem e atracar em Cuba.

No discurso, realizado no Manuel Artime Theater, que leva o nome de uma das brigadas da fracassada invasão da Baía dos Porcos, em 1961, Trump explicou como pretende rever a política de normalização relações com a ilha iniciada por seu antecessor.

Um dos principais negociadores do acordo durante a presidência Obama, Ben Rhodes, já criticou a decisão de Trump, considerando que devolve a relação bilateral "à prisão do passado" e dá ao castrismo "uma oportunidade" para se reforçar no poder.

Trump declarou que o regime socialista comandado pelo líder cubano Raúl Castro é de "natureza brutal" e disse que é importante a "liberdade em Cuba e na Venezuela".

Netflix aumenta valor de planos para até R$ 37,90
Quem assina o plano Premium (quatro telas com resolução até 4K, dependendo da disponibilidade) agora paga R$ 37,90. A assinatura da plataforma de streaming Netflix passará por reajustes a partir do final deste mês.

Atividade econômica cresce 0,28% em abril
Os resultados do IBC-Br, porém, nem sempre mostraram proximidade com os dados oficiais do PIB , divulgados pelo IBGE . Tecnicamente, o resultado do primeiro trimestre significa que o país teria saído da recessão econômica.

Família portuguesa localizada, duas crianças feridas — Incêndio Londres
Cotton declarou que o edifício estava estabilizado, mas uma equipe de engenheiros foi enviada para inspecionar as fundações. O acidente causou pânico entre os moradores e diversas pessoas foram levadas para hospitais por terem inalado a fumaça.

Sob fortes aplausos, a embaixadora norte-americana na ONU, Samantha Power, afirmou tratar-se da "nova abordagem" em relação a Havana da administração Obama, sublinhando que a política norte-americana de isolamento de Cuba tinha, de facto, "isolado os Estados Unidos". "Com a ajuda de Deus vamos ter uma Cuba livre", afirmou.

Trump estava acompanhado pelo vice-presidente Mike Pence, por vários membros de seu gabinete, pelo governador da Flórida, Rick Scott, por congressistas de origem cubana como Marco Rubio, Mario Diaz Balart e Carlos Curbelo e representantes de da comunidade de exilados cubanos.

O que surpreendeu do discurso do Trump foi a declaração que o governo americano continuará a proteger os chamados "sonhadores", imigrantes cubanos sem documentos que chegaram nos EUA quando eram crianças. Criado pela administração de Barack Obama, em 2012, o programa tem como objetivo evitar a repatriação forçada daquelas pessoas e proporcionar-lhes uma autorização de trabalho.

Ganhou sua preferência quando, antes das eleições, visitou Miami e prometeu voltar atrás em alguns aspectos da política de Obama, que segundo o exílio cubano não foi suficientemente duro ao exigir a Cuba um maior respeito aos direitos humanos como condição para a abertura comercial. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria.

Caso Você publique comentários contrariando as proibições da cláusula 1 acima ou contrariando qualquer outra disposição deste Termo de Uso, a Gazetaweb.com poderá, a seu exclusivo critério, excluir o comentário ou bloqueá-lo como Usuário, a qualquer tempo e sem qualquer aviso prévio.

Related news