Nova Operação da Polícia Federal mira contratos do BNDS

Nova Operação da Polícia Federal mira contratos do BNDS

Nova Operação da Polícia Federal mira contratos do BNDS

A PF deflagrou na manhã desta sexta-feira (12) a Operação Bullish, que investiga fraudes em aportes concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), à JBS, uma das maiores empresas do ramo de proteína animal do mundo, e dona da marca Friboi.

De acordo com a Polícia Federal e o Ministério Público, as irregularidades na relação entre o banco e a empresa começaram em junho de 2007, quando a JBS conseguiu um empréstimo do BNDES para comprar um frigorífico no exterior. Segundo a Folha, Luciano Coutinho e Joesley Batista, alvos de mandado de condução coercitiva, estão entre os acusados que estão fora do país.

Segundo a Polícia Federal, as operações de gastos de recursos públicos tiveram tramitação recorde após a contratação de uma empresa de consultoria ligada a um parlamentar. A Polícia Federal encontrou indícios que as operações foram executadas sem exigência de garantias e com a dispensa indevida de prêmio contratualmente previsto, o que teria gerado um prejuízo de aproximadamente R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos.

Os agentes estão cumprindo 37 mandados de condução coercitiva, sendo 30 no Rio de Janeiro e sete em São Paulo, e 20 de mandados de busca e apreensão, sendo 14 no Rio de Janeiro e 6 em São Paulo, além de medidas de indisponibilidade de bens de pessoas físicas e jurídicas que participam direta ou indiretamente da composição acionária do grupo empresarial investigado.

O TCU considerou as operações do BNDES como irregulares e a avaliação serviu de subsídio para a deflagração da operação Bullish, da Polícia Federal, nesta sexta-feira. No ano seguinte, investiu mais R$ 988 milhões em um aumento de capital, a R$ 7,07 por ação.

Ainda de acordo com a JBS, os investimentos aconteceram sob o crivo da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e de acordo com a legislação, sem que tenha havido nenhum favor à empresa. Todo o investimento do BNDES na Companhia foi feito por meio da BNDESPar, seu braço de participações, obedecendo a regras de mercado e dentro de todas as formalidades.

3º lote do FGTS inativo esta liberado para saque — Atenção
Ainda em nota, o banco afirmou que deve receber mais R$ 3 bilhões nas próximas semanas para complementar os recursos da linha. Consultou o saldo e o valor da conta inativa do FGTS não apareceu? Acima de R$ 5.000 - pode sabcar nas agências da Caixa .

Greve dos Correios termina na maior parte do país
Mesmo assim os trabalhadores já estão trabalhando normalmente desde hoje", disse Edmar. No entanto, Alves destacou que os funcionários continuam em estado de greve .

FC Porto empata com Marítimo a uma bola
O FC Porto empatou na Madeira, com o Marítimo (1-1), e complicou as contas para a corrida ao título de campeão nacional. Casillas, Fernando Fonseca, Felipe, Marcano, Alex Telles, Rúben Neves, Herrera, Otávio, André André, Brahimi e Soares.

A Justiça Federal em Brasília determinou o cumprimento de mandados de busca e apreensão nas casas de Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, mas negou o pedido de prisão dos irmãos sob o argumento poderia "abalar ainda mais a já afetada imagem" da empresa. Ele, entretanto, não é alvo de nenhum mandado nesta operação.

Por meio de nota, o BNDES informou que está buscando informações sobre a operação da PF e dando apoio aos seus empregados.

O grupo J&F é controlador de marcas conhecidas como Havaianas, Banco Original e o frigorífico JBS.

A Polícia Federal informou ainda que monitora cinco investigados que se encontram atualmente em viagem ao exterior.

"A defesa do ex-presidente ainda não teve acesso aos autos, mas tem convicção de que demostrará, ao longo do processo, a lisura de todas as ações realizadas durante a gestão do ex-presidente". A nota da JBS afirma que a empresa sempre pautou seu relacionamento com bancos públicos e privados de maneira profissional e transparente.

Related news